This project (2020-1-PT01-KA226-HE-094809) has been funded with support from the European Commission.
This web site reflects the views only of the author, and the Commission cannot be held responsible for any use which may be made of the information contained therein.

Select language  >  EN ES HU IT LT PT RO
Login
Register

Database of Teaching Sources

Uma base de dados de recursos didáticos online identificados, validados e avaliados dirigidos a estudantes do ensino superior para a aprendizagem de 18 línguas europeias.

Back to Teaching Sources

Como usar os verbos 'ser', 'estar', 'ficar', 'ter'

Data de publicação

October 2021

Grupo-alvo

Docentes
Estudantes

Área de domínio

Formação de professores
Turismo

Contexto de aprendizagem

Aprendizagem autónoma
Contexto de sala de aula

Língua-alvo

Português

Língua de instrução

Português

Nível de QECR

A2

Tipo de material

Atividade/Tarefa

Componentes linguísticas

Vocabulário

Competências

Expressão escrita
Compreensão escrita

Descrição

Este recurso foi disponibilizado por um professor português, e centra-se em aspetos de vocabulário da língua portuguesa, especificamente na utilização de palavras ligadas à rotina diária familiar em diferentes situações da língua falada e escrita. É uma ficha de trabalho de leitura, que fornece opções para preencher espaços em branco. É adequada para aprendentes com nível A1 em português (se aprenderem a língua como língua estrangeira) ou para estudantes que necessitam de melhorar as suas capacidades de escrita/vocabulário quando se trata do uso correto de diferentes palavras em diferentes situações. O uso da língua correto em áreas de Formação de Professores, Turismo é central. Assim, este recurso poderia ajudar o professor, uma vez que este forneceria aos seus alunos tal exercício, adaptando-o e criando outros exemplos mais complexos, dependendo do nível dos alunos. Os estudantes podem também utilizar este recurso de forma autónoma e tentar compreender a estrutura e o significado das frases, de modo a melhor preencher os espaços.

Estudo de caso

O recurso foi testado com estudantes de nível A2 num contexto de língua estrangeira. Foi crucial rever estruturas de vocabulário, tais como empregos, família, refeições, alimentação, rotinas diárias, e 'rotinas' de fins-de-semana, o tempo e como poderia influenciar as rotinas das pessoas no Verão e especialmente no Inverno, interesses e passatempos, dias de semana, determinantes pessoais, apresentar o tempo simples de alguns verbos (comer, trabalhar, começar, fazer, falar, lá estar, trazer, etc.). ), advérbios de lugar, quantificadores (a, an, some, any), o tempo e como pode ser organizado ao longo do dia, conjunções (e, mas). Também é aconselhável a prática oral e escrita utilizando o vocabulário e as estruturas gramaticais.
Depois os estudantes foram aconselhados a ler rapidamente o parágrafo, ignorando os espaços. Depois dessa leitura rápida, deviam ser capazes de responder à seguinte pergunta: "De que trata o parágrafo?
Como o texto fornece um número considerável de espaços, é sugerida uma divisão de 1-15 e depois de 16-27. A primeira metade poderá ser feita e corrigida juntamente com o grupo de estudantes. No entanto, a segunda metade deve ser encarada como uma tarefa individual e no final os estudantes foram questionados sobre as opções que tomaram. Se a opção escolhida estiver errada, o motivo é explicado com exemplos recolhidos entre os estudantes.

Orientações

1. Peça aos alunos que indiquem o papel das palavras (relacionadas com: empregos, família, refeições, alimentação, rotinas diárias, e 'rotinas' dos fins-de-semana, o tempo e como pode influenciar a rotina das pessoas no Verão e especialmente no Inverno, interesses e hobbies) e os contextos em que podem ser úteis;
2. Ao fornecer aos estudantes exemplos de assuntos familiares (O João tem dois irmãos / O João é filho único / O João é estudante / Os seus pais são médicos), o docente pede-lhes que escrevam frases mais complexas onde se possa ver mais informação sobre uma hipotética;
3. Dê aos estudantes exemplos de frases mais complexas, onde diferentes verbos, tempo, tarefas e dias da semana podem ajudar a compreender a rotina diária de alguém;
4. Recorde aos alunos que em português é possível começar uma frase com o negativo (Não gosto de maçãs.) e sem qualquer verbo auxiliar ou mesmo assunto;
5. Dê aos alunos exemplos de frases complexas, onde o uso de 'haver' no presente fique claro;
6. Dê aos alunos exemplos de verbos terminados -ar, -er e -ir e as principais diferenças entre eles para o presente simples tempo;
7. Como forma mais interativa de praticar este assunto em particular, sugira aos alunos que perguntem e respondam (usando verbos regulares e irregulares) entre eles sobre diferentes rotinas de acordo com a estação do ano.

Avaliação

Categoria
Valor
Abrangência
Capacidade de combinar as necessidades dos docentes e dos estudantes

5

Valor acrescido
melhorias tangíveis fornecidas

5

Desenvolvimento motivacional
a capacidade de motivar os alunos para melhorar as suas competências linguísticas

5

Inovação
eficácia na introdução de abordagens inovadoras, criativas e previamente desconhecidas para a aprendizagem de Línguas para Fins Específicos

3

Transferabilidade
avaliação do potencial transferível e da possibilidade de constituir uma fonte de capitalização/aplicação ulterior para outros projetos linguísticos em diferentes países

5

Avaliação e validação de competências
disponibilidade de instrumentos adequados para os professores acompanharem o progresso dos estudantes e para estes avaliarem o seu progresso e refletir sobre a sua aprendizagem

4

Adaptabilidade
flexibilidade dos conteúdos e possibilidades para os professores das Línguas para Fins Específicos adaptarem os conteúdos às suas necessidades e às dos estudantes

4

Usabilidade
avaliar a usabilidade técnica do ponto de vista do professor e do estudante

4

Accessibilidade
Acessibilidade: avaliar a acessibilidade do ponto de vista do professor e do estudante

4

Comentários:
O recurso está facilmente acessível em linha e é também fácil de utilizar e de adaptar a vários contextos a partir do nível A1. Pode ser utilizado num contexto mais LSP, mas também dentro do ensino do português como língua estrangeira. Os falantes não nativos podem utilizá-lo se tiverem pelo menos o nível A1. Ainda que a língua seja simples, algumas estruturas podem ter algum nível de complexidade. Este recurso pode motivar muito os estudantes/aprendentes, uma vez que o vocabulário fornecido não exige complexidade nem mesmo muitas opções para o mesmo espaço.
Website do recurso de ensino:
Visit
Download


Further documentation: